sexta-feira, 7 de maio de 2010

Programa de Índio

Todas as vezes que desço para o litoral norte, perto de Boraceia, me deparo com uma velha e  triste cena: índios sentados na beira da estrada, debaixo de chuva ou  sol vendendo palmitos, bromélias e artesanatos. São nativos da Aldeia do Rio Silveira, da tribo Tupi-guarani e todos tem um instigante semblante de desilusão.
 Eu me pergunto sempre sob que tutoria eles vivem. Onde moram? Em que condições?
Sabemos que hoje no Brasil  vivem, segundo a Funai, cerca de 460 mil índios distribuídos entre 225 sociedades indígenas, que perfazem 0,25% da nossa população. Também segundo o órgão existe mais uma população entre 100 e 190 mil índios que vivem fora das terras indígenas. É muito pouco  para um povo que já foi dono deste país. Estima-se que havia 5 milhões de indígenas na época do descobrimento e mais de mil povos.
Fica aqui uma sugestão: poderiam construir, ali mesmo onde eles ficam, uma pequena central de artesanato. Simples.De sapê, com banheiro e sombra.
PS.
No encerramento dos Jogos de Inverno deste ano no Canadá, vi dois caciques entrarem no estádio  com honras e postura de chefes de Estado. Pareciam tão orgulhosos de suas posições que me chamaram a atenção. Não sei como aquele país tratou ou trata seus índios. Não conheço a história. Mas seguramente não me lembro de ter visto em todos os meus anos de vida um cacique brasileiro naquele patamar. Nem com tanto orgulho.